Dado Schneider

TEMAS


Dado Schneider



O Prof. Dr. Dado Schneider é um palestrante eclético e experiente.

Pós-Graduado em Marketing pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Mestre e Doutor em Comunicação pela PUC/RS.

Nos últimos 30 anos, foi professor da UFRGS, PUC/RS, ESPM, HSM EDUCAÇÃO e UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA (Porto, Portugal).

Ele trabalhou em grandes agências de publicidade (MPM, OGILVY, DM9, ESCALA, etc.) nos primeiros vinte anos de sua experiente carreira, iniciada em 1979.

Nos 10 anos seguintes, foi executivo de marketing da CLARO e é o próprio criador desta marca. Além de Consultor de Comunicação para Vendas de grandes empresas nacionais e multinacionais.

Desde 2009, vem se consagrando como um dos mais requisitados palestrantes do Brasil, graças ao seu temperamento inovador: é o criador da Palestra Muda, onde utiliza uma linguagem revolucionária para atrair a atenção, além de ter dezenas de milhares de seguidores nas Redes Sociais.

Ele também escreveu O mundo mudou. Bem na minha vez!, um livro com linguagem inovadora e atual, todo formado por posts e tweets.

E foi considerado pelo site Buzzfeed.com como um dos palestrantes imperdíveis da última Campus Party Brasil 8, que ocorreu entre 03 e 08/02 de 2015.

Empresas/entidades atendidas nos últimos 3 anos: BANCO DO BRASIL, SICREDI, AGCO, SYNGENTA, BASF, DELL, NET, BAYER, ITAÚ, STJ, GERDAU, SOUZA CRUZ, ESSILOR, TST, SICOOB, UNIMED, SAP, SEBRAE, BRADESCO, VIVO, FENABB, PETROBRAS, LOCAWEB, BANCO GMAC, JR ACHIEVEMENT, AMCHAM, SESI, CAIXA, UNIODONTO, FUJIWARA, BRACOL, GETNET, DATAPREV, CLARO, KLA, OLYMPIKUS, RICETECH, RANDON, RBS, THYSSENKRUP, DAKOTA, ABRIL, ANGLO, APEX, FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO, CIEE, EXPOAGAS, HSM, PFIZER, ROYAL CANIN, TIM, SACCARO, SENAC, EDUCAR/EDUCADOR, LANGUIRU, MÓVEIS FINGER, entre outros.

Depoimentos:

 " A palestra de Dado foi excelente.
A mais elogiada que realizamos até então.
Ficamos muito felizes com a escolha!
Obrigada por tudo.
Att., "
- Mariana Amado  Coordenadora de Comunicação - Ferbasa


Temas de Palestras

O Mundo Muda. A Palestra Muda

A Palestra Muda é uma ideia que tive na virada do século. Como professor e palestrante àquela época, eu sentia cada vez mais dificuldade em atrair a atenção da plateia, pois o nível de dispersão aumentava.

Apesar de ser dinâmico e criativo ao expor minhas ideias, eu também notava que agradava na hora, mas, como quase ninguém mais anotava o que eu falava, pouco ficava nas mentes no dia seguinte.

E essa inquietação me fez desenvolver novas técnicas e novas plataformas.

Minha Palestra Muda, que faz tanto sucesso hoje, é fruto de muitas tentativas que vim fazendo nesta última década no sentido de reduzir a dispersão para obter o máximo de atenção.

E, como já mesmo pude comprovar, o que fica nas mentes no dia seguinte é muito mais do que uma simples exposição tradicional, seja aula ou palestra.

Como a música é tocada num volume alto e as frases se sucedem como que se fosse uma pessoa falando em linguagem coloquial, a mistura de som e texto inteligente (e divertido) faz com que todos prestem muito mais atenção.

E a seleção musical, além de privilegiar o que está bombando no momento, faz associações com o tema.

É o caso de Poker Face, de Lady Gaga, que é utilizada quando falo de dissimulação e falsidade, tão em voga hoje.

Essa técnica permite que qualquer assunto seja incluído, o que me dá bastante flexibilidade para mudar o tema, mantendo o impacto.

Já fiz O Mundo Muda.

A Palestra Muda.

Para falar de comportamento de forma mais ampla, abordando as mudanças de nossa era; também já fiz O Consumidor Muda.

A Palestra Muda.

para centralizar o foco em marketing; como também já fiz, em maior número, A Venda Muda. A Palestra Muda. para encontros com equipes de vendas.

Mas a Palestra Muda já está sendo sofisticada: estou desenvolvendo recursos de coreografia e cenografia para as próximas edições em público e espero poder ser bastante procurado para as apresentações in company, pois posso customizar a trilha sonora de acordo com o briefing específico de cada cliente.

Quem Não Se Comunica Se Complica

Muitas vezes, quem trabalha na área de Marketing desconhece a força e a eficácia da Comunicação.

Pois esta é uma área altamente especializada que, ao contrário de outras, pode ser exercida por pessoas sem a devida formação universitária, o que concorre para que não seja encarada como uma atividade de 1ª classe.

Não raramente, as decisões acerca de Comunicação dentro das organizações são baseadas apenas em achismos, o que colabora para que esta atividade acabe não conseguindo gerar os resultados que poderia alcançar se fosse praticada com rigor profissional.

Então, como sensibilizar a cúpula das organizações e os tomadores de decisão para a importância da Comunicação?

A Era do Ficar

As profundas mudanças nos mercados condicionaram novos comportamentos.

Num passado bem recente, éramos educados para formar vínculos: hoje, somos estimulados apenas a FICAR.

Ou seja, antes, namorávamos e casávamos com pessoas, marcas, produtos e empresas; hoje, apenas ficamos, pois há excesso de oferta, excesso de opções e excesso de estímulos – os quais nos confundem sobremaneira, a ponto de subverterem nossa escala de valores. E, no meio deste turbilhão, surge a necessidade de FIDELIZAÇÃO (o maior desafio do Marketing moderno), mas isso é quase impossível.

O que fazer, então?

Amálgama

Este tema é novo e tem sido muito solicitado, em função de uma profunda transformação de comportamento verificada nas organizações.

Comprometimento, por exemplo, é mercadoria rara; trabalho em equipe, idem-sem se falar na generalizada crise de liderança. E o título é uma referência àquele material utilizado para obturar dentes – o qual tem uma liga quase impossível de se encontrar numa organização, por exemplo, nos dias de hoje. Então, como despertar esse sentimento numa equipe?

Tirando o Mofo Do Marketing

Os princípios básicos do Marketing são eternos, mas vem aumentando tanto a velocidade das mudanças na sociedade que é necessária uma nova mentalidade – e também uma nova prática.

Executivos encastelados produzem cada vez mais estratégias distantes do que seus mercados necessitam e essa miopia se deve, em parte, a conceitos enlatados que são disseminados sem o devido filtro cultural brasileiro.

E a utilização provocativa da palavra mofo é justamente para servir de alerta a empresários e executivos que lidam diariamente com um consumidor cada vez mais exigente, propenso a infidelidade e dono de seu destino – ou melhor, do destino de seus recursos. O que fazer, então?

Reaprendendo a Trabalhar

As empresas mudaram demais:

1) profissionais experientes estão sendo aposentados precocemente, dando lugar há outros muito mais jovens (alguns, inclusive, com pós-graduação, mas com pouca vivência);

2) o fascínio exercido pelas novas tecnologias está colocando o e-mail como pilar das relações entre colegas de trabalho, decretando o fim do conversando (ao vivo) é que se entende – resultando em falta de comunicação e em muito re-trabalho;

3) o frenesi por downsizing e reengenharia derrubaram as paredes físicas entre os departamentos da empresa, mas não os muros remanescentes nas cabeças dos funcionários.

E soma-se a tudo isso uma brutal crise de liderança! O que fazer, então?

Vendas no Século XXI: Mudar Ou Morrer

Conscientização para equipes comerciais poderem entender o que se passa atualmente, pontuada por muitas dicas para quem pretende ser (ou continuar sendo) um excelente vendedor sintonizado com os desafios deste novo século.

É uma chacoalhada em quem acha que pode vencer utilizando somente a experiência, as ferramentas e os conhecimentos adquiridos no século XX.

Pois, hoje, é preciso muito mais: um vendedor de sucesso precisa de confiança, garra, conhecimento, informação de mercado, atualização técnica, senso coletivo e muitos outros atributos. E como se pode desenvolver isso, então?

A Moderna Liderança Por Adesão

Mais complexo do que compreender as mudanças que vêm em ritmo frenético é decifrar o que motiva o que causa admiração e o que desperta respeito numa equipe, pois esses são os requisitos fundamentais que um líder moderno precisa desenvolver nos dias de hoje. Então, como conseguir isso?

Competição Desenfreada

Quanto mais opções em cada categoria de produto/serviço, maior a competitividade.

Quanto mais o consumidor se sente poderoso para escolher o que bem entender, pior para quem está disputando mercado com muitos competidores.

Quanto mais a competição fica desenfreada, maiores riscos de disputar mercado em um ambiente antiético – ou, ainda pior, aético.

As estratégias de Marketing, diante de um cenário assim, vêm-se transformando a ponto de muitos profissionais não conseguirem entendê-las, nem acompanhá-las.

Atitude Inovadora e Inovação Ao Alcance De Todos

Programa:
- Inovação é uma boa ideia que é colocada em prática
- Todas as pessoas podem ser criativas e inovadoras: basta querer e ter disciplina
- O perfil da pessoa inovadora: características, dicas práticas e o que evitar
- Posturas destrutivas que impedem a Inovação: como detectá-las e evitá-las
- Com espalhar o saudável Vírus da Inovação por todos os escalões da empresa

Digiriatria - Seremos Todos Velhos Digitais

Essa palestra aborda com senso de humor as mudanças nos Últimos anos com os novos conceitos digitais e a necessidade de nos adequarmos independente da idade.

Paradoxos: Mudança Comportamentais Que Nos Confundem

Argumentos:
1. EGOcentrismo X Compartilhamento
2. Multi-tela X Repertório
3. Falta de tempo X Multi-tarefa
4. Quem ensina/educa X Quem aprende
5. E outros paradoxos

AT 10-08