Felipe Bronze - Chef do Fantastico

TEMAS


Felipe Bronze - Chef do Fantastico



Felipe Bronze iniciou cedo sua carreira gastronômica, aos dezesseis anos, estagiando em alguns restaurantes premiados do Rio de Janeiro. Aos dezenove, partiu para o estudo da gastronomia no conceituado Culinary Institute of América, em Hyde Park, NY, considerada a melhor escola de artes culinárias da atualidade. Após sua formatura, Bronze estagiou e trabalhou em premiadas cozinhas americanas.

Retornando ao Brasil no final de 2001, foi consultor do premiado restaurante carioca Sushi Leblon, posteriormente assumindo o comando do novato Zuka como chef executivo, aonde recebeu repetidamente alguns dos principais prêmios da gastronomia carioca, tais como Chef Revelação e Melhor Restaurante entre os anos de 2001 e 2003.

Em 2004 abriu o Z Contemporâneo, sendo novamente aclamado pela critica especializada como Melhor Restaurante e Chef do Ano.

Em 2005 estreou no canal à cabo GNT com o Ta na Época, programa que mostra alta gastronomia de uma forma despojada e sem segredos, bem ao estilo jovial do chef.

Em 2006 passou a trabalhar como chef executivo do Grupo Hotéis Marina, formado por Marina All Suítes (2006 Conde Nast Johansens Award of Excellence as the Most Excellent Boutique Hotel, Central and South America), Marina Palace Hotel, Parador Santarém Marina e Villa Rasa Marina.

Felipe Bronze é um chefe de características complementares. Vai das mais avançadas técnicas gastronômicas à cozinha mais Confortante.

O fogo, símbolo da sua cozinha, diz muito sobre ele como chef. É sinal de calor e conforto, mas também motor de inovação.

Felipe Bronze comenda o Perto do Fogo, no qual explora o posto central da sua gastronomia, o Que seja Doce - sobre confeitraria - e também é um dos mentores do programa The Taste. Todos eles são exibidos no GNT.

Muto carismático, Felipe Bronze ativa o second screen. Ele desperta um alto índice de engajamento com o público, dominando as menções feitas aos programas.

Felipe Bronze é um dos mais renomados chefs de sua geração, acumulando mais de 70 prêmios.

Atualmente possui dois restautantes no Rio de Janeiro. O Oro - premiado com uma estrela Michelin - e o Pipo.

Sua alta técnica gastronômica é usada com um objetivo muito calor: criar uma culinária afetiva.

Temas de Palestras

- Gastronomia
- Case de Sucesso
- Motivação
- Liderança
- Trabalho em Equipe