Luiz Gonzaga Belluzzo

Luiz Gonzaga Belluzzo

Luiz Gonzaga Belluzzo

TEMAS


Luiz Gonzaga Belluzzo



Luiz Gonzaga de Mello Belluzzo é um economista e professor da Universidade Estadual de Campinas e da Faculdades de Campinas.

Quando jovem foi seminarista da Companhia de Jesus e aluno do Colégio São Luís.

Formou-se em Direito pela Universidade de São Paulo em 1965, e também estudou Ciências Sociais na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humandas da Universidade de São Paulo. Ingressou no curso de pós-graduação em Desenvolvimento Econômico, promovido pela CEPAL/ILPES e graduou-se em 1969. Foi professor colaborador na Universidade Estadual de Campinas, onde doutorou-se em 1975 e tornou-se professor-titular em 1986.

Entre 1974 e 1992, foi assessor econômico do PMDB e secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, durante o governo de José Sarney. De 1988 a 1990, foi secretário de Ciência e Tecnologia do estado de São Paulo, durante a gestão de Orestes Quércia, sendo mais tarde secretário de Economia e Planejamento durante o mandato de Luiz Antônio Fleury Filho de 1991 a 1995. Foi chefe da Secretaria Especial de Assuntos Econômicos do Ministério da Fazenda.

Fundou a Facamp, em 1999, juntamente com os economistas João Manuel Cardoso de Mello, Liana Aureliano e Eduardo da Rocha Azevedo.

Em 2001, foi incluído no Biographical Dictionary of Disseting Economists. Recebeu o Prêmio Intelectual do Ano - Prêmio Juca Pato, de 2005. Em 26 de janeiro de 2009, foi eleito presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras para o biênio 2009/2010. No final de 2009, Belluzzo foi o articulador da construção da nova Arena Allianz Parque.

Sua gestão como presidente do Palmeiras também é criticada por muitos, que o responsabilizam pelas graves dificuldades financeiras que o time chegou no termino de sua administração: as dividas chegavam a quase 200 milhões de reais sem que tenha sido conquistado nenhum campeonato. Ainda, em sua gestão ocorreu a demissão do técnico Jorginho, que treinava a equipe do Palmeiras e mantinha sua liderança até então isolada no Campeonato Brasileiro, para contratação de Muricy Ramalho, a fim de demonstrar a eventuais opositores ao menos uma contratação de peso durante sua gestão. No fim daquele Campeonato, o Palmeiras sequer conseguiu terminar classificado para a Libertadores do ano seguinte. Ainda sob sua gestão, foram contratados nada menos do que 80 jogadores para o time profissional do Palmeiras, a maioria deles vinda do São Caetano Esporte Clube.

Foi membro do Conselho Diretor da mantenedora da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo e professor titular de economia da Unicamp. Foi presidente do Conselho Deliberativo do IPSO - Instituto de Pesquisas e Projetos Sociais e Tecnológicos. Também foi membro do Conselho de Administração da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), além de consultor editorial da revista semanal Carta Capital. Foi ainda conselheiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

Foi ainda presidente do Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que opera a TV Brasil, uma emissora pública. Também fez parte do conselho deliberativo do Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento. Foi consultor pessoal de economia do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Temas das Palestras:

- Economia - Cenário nacional e internacional
 
AT 11-09