Torben Grael

TEMAS


Torben Grael



Torben Schmidt Grael é um dos principais iatistas brasileiros, com lugar de destaque no cenário internacional e é treinador chefe da seleção brasileira da modalidade.

Descendente de dinamarqueses, foi levado a velejar a partir dos cinco anos de idade pelo avô no barco Aileen, da extinta classe 6m, que foi o barco usado por três velejadores dinamarqueses na conquista da prata nos Jogos Olímpicos de Verão de 1912 em Estocolmo.

Começou a velejar com seu irmão Lars Grael, também medalhista olímpico, na baía da Guanabara, quando foi morar, ainda pequeno em Niterói.

Cinco medalhas olímpicas. Nenhum outro brasileiro ostenta marca igual. Artista da vela, Torben Grael é o maior medalhista olímpico do país, fazendo do iatismo brasileiro esporte de tradição vitoriosa.

Agência O Globo Com duas medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze, Torben Grael é o maior medalhista olímpico do Brasil Ampliar.

Com duas medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze, Torben Grael é o maior medalhista olímpico do Brasil.

Em 1978 dá início ao largo histórico de títulos vencendo o Campeonato Mundial Júnior da classe Snipe, em San Diego, Estados Unidos.

Na década seguinte faz inúmeras conquistas competindo ao lado do irmão Lars, ainda na mesma modalidade. Não importa o barco, o importante é velejar!.

O iatista passa, portanto, a competir em diferentes classes, revelando notável desenvoltura comandando as mais diversas embarcações. Sua primeira medalha em jogos olímpicos, a de prata, é conquistada em Los Angeles, 1984.

Quatro anos mais tarde, comemora o bronze em Seul. Entre uma olimpíada e outra, passa a colecionar títulos em competições brasileiras, mundiais e sul-americanas.

Ao lado de Marcelo Ferreira, Torben Grael conquista seu primeiro ouro olímpico em Atlanta, em 1996, ganhando destaque entre os grandes atletas da história do país.

De Sidney traz, em 2000, novamente ao lado de Marcelo Ferreira, mais um bronze. A grande habilidade e velocidade com que conduz e domina o barco no mar, fazendo do vento seu grande aliado, fizeram com que Torben ficasse conhecido como Turbina.

Reconhecido pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) como um dos mais completos esportistas do país, Grael foi escolhido para, à frente da delegação brasileira, erguer a bandeira nacional na cerimônia de abertura dos jogos olímpicos de Atenas. Dias depois, quebrava um recorde a bordo do barco Vida Bandida.

A medalha de ouro conquistada no mar grego, fez do atleta mais velho do grupo, o líder em número de medalhas no país e bicampeão olímpico, posto partilhado com o parceiro Marcelo Ferreira - com o qual dividiu a vitória -, Adhemar Ferreira da Silva, Robert Scheidt e ainda os jogadores de vôlei Giovane e Maurício. Hoje, aos 44 anos, é o velejador mais premiado da História dos jogos olímpicos, motivo de grande orgulho para o Brasil e exemplo para todos os brasileiros.

Temas das Palestras:

- Superação de Desafios
- Cases de Sucesso
- Empreendedorismo
- Motivação