Heraldo Pereira

Heraldo Pereira

Heraldo Pereira

TEMAS


Heraldo Pereira



Começou cedo sua carreira no jornalismo.

Ainda adolescente, trabalhou no jornal interno de uma companhia telefônica da Prefeitura de Ribeirão Preto e na Rádio Clube da cidade.

Aos 18 anos, conseguiu estágio como repórter na recém-inaugurada TV Ribeirão Preto, afiliada da TV Globo.

Foi o primeiro jornalista negro a apresentar de modo permanente o Jornal Nacional.

Heraldo Pereira de Carvalho atua no jornalismo em televisão desde 1980.

Em 2002, passou a apresentar o Jornal Nacional nos rodízios de apresentadores do jornal e nas folgas de William Bonner e de Fátima Bernardes.

Foi agraciado com a oitava edição do Troféu Raça Negra, em 2010, na categoria Jornalismo – Apresentador/Repórter.

Aos 20 anos, já como repórter da TV Globo em Ribeirão Preto, foi transferido para a TV Campinas e começou a estudar Jornalismo na PUC, onde se formou.

Em 1985, foi para a redação da TV Globo São Paulo. Depois de um período como repórter dos telejornais locais, passou a fazer matérias para o Jornal Nacional.

Em 1987, transferiu-se para a sucursal da emissora em Brasília.

Desde então, acompanha de lá o dia a dia da política no País.

Participou de coberturas importantes, como a promulgação da Constituinte de 1988, as eleições presidenciais de 1989 e a decretação do Plano Brasil Novo.

Em setembro de 1991, fez para o Fantástico uma reportagem na África do Sul sobre os acordos entre o governo local e os grupos negros para acabar com o apartheid no país.

Nesse período, também acompanhou uma visita do então presidente Fernando Collor de Mello a países como Namíbia e Angola.

Logo depois, cobriu o processo de impeachment de Collor e diversas eleições, como as de 1994, 1998, 2002 e 2006.

Foi o mediador de alguns debates entre candidatos a governador.

Em 2001, estreou como apresentador na bancada do DFTV e do Bom Dia DF.

Em 2002, também apresentava um bloco com o noticiário político no Bom Dia Brasil e no Jornal das Dez da Globo News.

Em 2007, passou a ser comentarista político do Jornal da Globo.

Heraldo cita a cobertura do acidente de João Carlos de Oliveira, o João do Pulo, em Campinas, interior de São Paulo, em dezembro de 1981, como o acontecimento mais marcante da sua carreira.

Em 2014 Heraldo Pereira recebeu do Prêmio Engenho de Comunicação homenagem especial.

No Ranking J&Cia Região Centro-Oeste foi classificado entre os Mais Premiado Jornalista Brasileiro em 2014, na segunda posição, empatado com 55 pontos, com os repórteres do Correio Braziliense Diego Amorim e Simone Kafruni.

Em maio de 2015 foi um dos participantes do 7o Fórum Liberdade de Imprensa e Democracia sediado em Brasília.

Foi eleito entre os + admirados jornalistas brasileiros – Top 100 e ficou entre os TOP 10 da Regional Centro-Oeste, em 2015.

Temas dos Trabalhos

- Moderador de Debates
- Mestre de Cerimônias
- Política - Jornalista
- Apresentadores