Oscar Filho

TEMAS


Oscar Filho



Oscar Filho começou a vida artística no teatro amador em 1991, aos 13 anos em sua cidade natal, Atibaia, no grupo de teatro infantil chamado Estar Feliz, da educadora Isis Gonçalves. Logo após, montou um grupo chamado "O Rato Não Era Aquele" produzindo a peça "Desculpem, Acho Que Entrei Na Peça Errada..." entre outras.

Em 1996, aos 18 anos, ganhou o primeiro lugar no 12° concurso de Contos e Poesias de Atibaia com o conto O Baú representando a cidade no Mapa Cultural Paulistaem 1997, além de integrar a Oficina dos Menestréis, de Deto Montenegro em São Paulo.

Em 2000 mudou-se para a capital paulistana para iniciar seus estudos nas artes cênicas e formou-se

No mesmo ano, atuou na peça A Matéria dos Sonhos, de Fábio Torres, indicada a 3 prêmios.

Em 2002, trabalhou como mímico na CET ensinando as pessoas a atravessarem a rua.

Em 2003 formou o grupo OsCretinos apresentando-se até 2005 em vários teatros de São Paulo, inclusive com o grupo Terça Insana.

Um dos fundadores do Clube da Comédia Stand-Up, em São Paulo em 2005, participou de diversos shows e festivais de humor pelo país como o RisadariaTerça Insana e Nunca se Sábado em São PauloRisorama (Festival de Humor de Curitiba) e Comédia em Pé no Rio de Janeiro.

Em 2006 gravou um audiolivro com suas histórias cômicas junto com o Clube da Comédia e participou do primeiro projeto de humor stand-up patrocinado por uma empresa em diversos bares de São Paulo.

Em junho de 2008 estreou o seu show solo Putz Grill... em Florianópolis no TAC - Teatro Álvaro de Carvalho em duas sessões lotadas começando sua turnê pelo país.

Ainda em 2008 contratado pela Band  para integrar o quadro de repórteres do programa CQC - Custe o Que Custar a partir de suas apresentações de stand-up comedy como cita o jornal O Estado de S. Paulo.

O apelido do humorista no programa era Pequeno Pônei.

Em 2009, participou da 1ª Mostra de Humor Stand Up Comedy do Teatro Castro Alves, em Salvador.

No dia 13 de março de 2010 estreou na cidade de São Paulo no Teatro Shopping Frei Caneca. 

Em 2011, recebeu o 10º Prêmio Jovem Brasileiro na categoria melhor solo de stand-up comedy do Brasil.

Ainda em 2011 virou desenho do Maurício de Souza num gibi da Turma da Mônica.

Em 2012, atinge a marca de 500 mil espectadores vendo o show e inicia uma temporada que se estenderia por seis anos no Teatro Gazeta, em São Paulo além de inaugurar o Teatro Municipal de Pederneiras.

Ainda em  2012, sua imagem foi usada como propaganda eleitoral por um candidato a vereador em UnaíMinas Gerais.

Logo depois esteve em cartaz na cidade de Campinas - SP por 2 anos seguidos, terminando sua segunda temporada em 2013.

Em 3 de abril de 2014, Oscar lançou o seu primeiro livro na Livraria Saraiva do Shopping Eldorado em São PauloAutobiografia Não Autorizada.

A obra narra, de um ponto de vista cômico, acontecimentos que marcaram a vida do humorista, desde o seu nascimento.

Em 2016, fez sua primeira participação na Globo, no programa Tá no Ar e no Discovery Channel no programa Desafio Celebridades levando uma camisinha para sobreviver na floresta.

Logo depois, ainda no canal Multishow, deu início à primeira de três temporadas do sitcom Xilindró, além de lançar Carrossel 2 - O Sumiço de Maria Joaquina nos cinemas.

No mesmo ano, rodou o longa Jogos Clandestinos e tingiu o cabelo para interpretar o personagem Pangare. Foi impedido de entrar em seu condomínio por não ser reconhecido.

Em 2018, o humorista voltou para a TV aberta na Record participando da quarta temporada do programa Dancing Brasil.

Em fevereiro de 2019, foi contratado pelo SBT para co-apresentar o Programa da Maisa.

No programa, Oscar Filho ganhou o apelido de Unicórnio em alusão ao seu apelido no programa em que ficou nacionalmente famoso, o CQC.

Atuamente Oscar Filho Co-apresenta o programa da Maisa, assim como o Stalkshow e o pergunte ao unicornio na internet.

Tipos de Trabalho: 

- Show de Humor
- Mestre de cerimônias
- Presença Vip

AT 07-09