Branco

TEMAS


Branco



Branco, Cláudio Ibrahim Vaz Leal, ex-lateral-esquerdo do Internacional-RS, Fluminense (onde também encerrou sua carreira), Porto-POR, Brescia,-ITA, Flamengo, Grêmio, Corinthians, Metrostars-EUA e Seleção Brasileira, é hoje coordenador das divisões de base da CBF e tem um depósito de materiais de construção no Rio.

Nascido no dia 4 de abril de 1964, em Bagé (RS), Branco foi herói na campanha do tetra em 94, ao marcar, de falta, o gol da vitória sobre a Holanda, nas quartas-de-final. O Brasil venceu aquele dramático jogo por 3 a 2. Depois, o time de Parreira passaria pela Suécia e pela Itália, nos pênaltis (Branco converteu a sua cobrança).

Branco começou a carreira de jogador no Guarani de Bagé (RS), passou pelo Inter (RS), mas começou a se destacar atuando na lateral-esquerda do Fluminense, onde foi tricampeão carioca (83, 84 e 85) e campeão brasileiro de 1984.

Ele disputou três Copas do Mundo (1986, 1990 e 1994). Em 1986, no México, Branco venceu muitas desconfianças e foi um dos destaques do time comandado por Telê Santana.

Uma das melhores atuações do lateral naquela Copa foi contra a França. Naquela partida, Branco sofreu pênalti no segundo tempo, que depois Zico perderia.

Em 1990, na Itália, Branco esteve envolvido em uma polêmica. Ele tomou água "batizada" oferecida por argentinos no jogo entre Brasil e Argentina realizado no dia 24 de junho.

"Eu fiquei meio tonto. Não imaginei que tinha algo na água", conta Branco. A "armação argentina" foi admitida por Diego Armando Maradona e pelo técnico Carlos Bilardo.

Pela Seleção Brasileira, atuando pela lateral-esquerda, branco disputou 70 jogos. Na posição, ele só fica atrás de dois jogadores: Júnior, com 79, e Nilton Santos, com 75.

Temas das Palestras

- Motivação
- Trabalho em Equipe
- Superação de Desafios
- Foco no Resultado e Disciplina
- Competitividade

AT 10-08