Marcos Leta

TEMAS


Marcos Leta



Marcos chegava do trabalho muito tarde, parava para jantar em uma casa de sucos no Leblon.

Foi ali que começou a se questionar se seria possível pôr somente frutas frescas nas caixinhas de suco.

Em 2006, saiu do mercado financeiro para transformar sua ideia em realidade.

Visitou produtores rurais pelo Brasil e viajou para diversos países, para conhecer as tecnologias disponíveis na indústria de bebidas.

Em 2007, abriu as portas da Do Bem. O maior diferencial da minha empresa, de 30 funcionários, é o uso exclusivo de frutas frescas, sem água, açúcar, conservantes, corantes, aromas, sucos concentrados ou polpas congeladas.

Escolhemos as melhores matérias-primas e fazemos um blend de safras para chegar a um padrão de sabor.

Por isso, nossa caixinha de 1.000 ml custa 30% a mais que as marcas líderes do mercado. Começamos a vender em embalagens Tetra Pak em dezembro do ano passado.

Em 2009, chegaram a 800 mil litros mensais e expandiram sua atuação para São Paulo, Minas Gerais e o Sul do país.

Depois do sucesso do suquinho de laranja integral, a do Bem cresceu.

Hoje, a marca de Marcos Leta já possui 15 sabores de bebidas e alcançou um novo mercado.

Em 2015, a do Bem lançou sua linha de barrinhas com “frutas de verdade”. Para acompanhar os sucos, a marca apostou em quatro sabores marcados pela mistura de nuts, adoçados com mel e sem conservantes, claro.

Sobre os novos lançamentos da do Bem, Marcos revelou que os pedidos do cliente e as necessidades das pessoas são as principais motivações. “A gente brinca na do Bem que nós não fazemos análise de mercado e nem estudos super elaborados.

Nossas escolhas são a partir da interação dos clientes com a marca, com o pedido deles e com o que está acontecendo na evolução humana.

Então, se enxergam que tem a possibilidade e oportunidade de entrar em novos sabores e categorias, estudam e mergulham no sabor. 

Em 2017 Marcos criou também a Fazenda do Futuro.

A Fazenda Futuro é capaz de produzir 150 toneladas de hambúrgueres “de carne”, mas sem matar nenhum boi.

Isso porque seu hambúrguer é feito de ervilha, proteína isolada de soja e de grão-de-bico.

O sangue, colocado para dar aparência de carne bovina, é feito a partir de suco de beterraba.

Para chegar a um resultado próximo a carne bovina sem utilizá-la, a Fazenda Futuro apostou na inteligência artificial.

Utilizaram a inteligência artificial para entender as moléculas, língua artificial para analisar a textura e testes sensoriais para verificar a proximidade entre a carne de planta e a convencional, inclusive a sensação da mordida.

Hoje faz parte do time Ambev. A maior companhia de bebidas do Brasil, que também tem no catálogo Guaraná Antárctica, Pepsi, Fusion, Gatorade, Corona, Skol e tantas outras marcas de cerveja, será responsável por dar novos ares aos sucos da do Bem.

Marcos Leta, só usa gravata para decorar a sala do seu escritório, no Rio. Devidamente emoldurada, a peça é um lembrete dos tempos em que ele atuava no mercado financeiro.

Tempos que ficaram para trás, antes que o ex-administrador de empresas tivesse uma ideia inovadora e fundasse a Do Bem, fabricante de sucos sem aditivos.

Temas de Palestra:

- Empreendedorismo
- Empresários 
- Criatividade e Inovação 
- Superação de Desafios

AT 08-09