Drauzio Varella

TEMAS


Drauzio Varella



Drauzio Varella, médico cancerologista, formado pela USP. Foi um dos fundadores do Curso Objetivo, onde lecionou química durante muitos anos.

No início dos anos 1970, trabalhou com o professor Vicente Amato Neto, na área de moléstias infecciosas do Hospital do Servidor Público de São Paulo. Durante 20 anos, dirigiu o serviço de Imunologia do Hospital do Câncer (SP) e, de 1990 a 1992, o serviço de Câncer no Hospital do Ipiranga, na época pertencente ao INAMPS.

Foi um dos pioneiros no tratamento da AIDS, especialmente do sarcoma de Kaposi, no Brasil. Em 1986, sob a orientação do jornalista Fernando Vieira de Melo, iniciou campanhas que visavam ao esclarecimento da população sobre a prevenção à AIDS, primeiro pela rádio Jovem Pan AM e depois pela 89 FM de São Paulo.

Na Rede Globo, participou das séries sobre o corpo humano, primeiros socorros, gravidez, combate ao tabagismo, planejamento familiar, transplantes e diversas outras, exibidas no Fantástico.

Em 1989, iniciou um trabalho de pesquisa sobre a prevalência do vírus HIV na população carcerária da Casa de Detenção do Carandiru. Desse ano, até a desativação do presídio, em setembro de 2002, trabalhou como médico voluntário. Atualmente, faz o mesmo trabalho na Penitenciária Feminina de São Paulo.

Na Amazônia, região do baixo rio Negro, dirige um projeto de bioprospecção de plantas brasileiras com o intuito de obter extratos para testá-los experimentalmente em células tumorais malignas e bactérias resistentes aos antibióticos. Esse projeto, apoiado pela FAPESP, é realizado nos laboratórios da UNIP (Universidade Paulista) em colaboração com o Hospital Sírio-Libanês.

Livros Publicados

- Aids Hoje: 3 volumes em colaboração com os médicos Antonio Fernando Varella e Narciso Escaleira. Publicado em 1989.

- Estação Carandiru (Companhia das Letras): Prêmio Jabuti de 2000. Publicado em 1999.

- Nas Ruas do Brás (Companhia das Letrinhas): Literatura infantil; Prêmio Novos Horizontes da Feira Internacional do livro de Bolonha, Itália, e revelação de autor de literatura infantil na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, em 2001.

- Maré – Vida na favela (Casa das palavras): Co-autoria: Paola Berenstein, Ivaldo Bertazzo, Drauzio Varella, Pedro Seiblitz (imagens). Publicado em 2002.

- De Braços Para o Alto (Companhia das Letrinhas): Literatura infantil, publicado em 2002.

- Por um Fio (Companhia das Letras): Publicado em 2004.

- Borboletas da Alma (Companhia das Letras): Publicado em 2006.

- O Médico Doente (Companhia das Letras): Publicado em 2007.

- Cabeça do Cachorro (Editora Terrabrasil): Drauzio Varella, Araquém Alcântara e Jefferson Peixoto; Ensaio publicado em 2008.

- Florestas do Rio Negro (Companhia das Letras): Coordenou a elaboração do livro que, sob a editoria científica de Alexandre de Oliveira e Douglas C. Daly, reúne trabalhos de vários colaboradores sobre a biodiversidade botânica da região amazônica. Publicado em 2001, foi indicado para o Prêmio Jabuti em 2002.

- Macacos (Publifolha): Parte da série Folha Explica. Publicado em 2012.

- Carcereiros (Companhia das Letras): Publicado em 2012.

- Correr (Companhia das Letras): Publicado em 2015.

Palestras

O objetivo da palestra é discutir o impacto de mudanças do estilo de vida na melhoria da qualidade da saúde.

Serão abordados os seguintes pontos:

Atividade física

O corpo humano é máquina construída para o movimento. Milhões de anos de evolução moldaram o corpo para andar, correr e subir em árvores, atividades de que o homem moderno não precisa mais para sobreviver.

Por que temos tanta dificuldade para praticar exercícios e tanto apego à vida sedentária? Como incorporar a atividade física às exigências do mundo moderno e quais as vantagens imediatas para o organismo de um estilo de vida mais ativo?

Epidemia de obesidade

Selecionados num mundo em que era necessário gastar muita energia para conseguir alimentos, nossos ancestrais caçadores-coletores procuravam ingerir a maior quantidade possível de comida (quando tinham acesso a ela). O excesso de energia resultante dessa ingestão o corpo armazenava na forma de gordura, para enfrentar a época das vacas magras.

Na história do homem, jamais houve tamanha oferta de alimentos quanto existe hoje. A consequência dessa disponibilidade é a epidemia de obesidade que atinge a todos no mundo atual: ricos e pobres.

Diabetes e hipertensão

Todos temos parentes próximos que apresentam essas duas condições. Em diabéticos e hipertensos, é maior a incidência de ataques cardíacos, derrames cerebrais e outras doenças cardiovasculares. Como prevenir que essas doenças se instalem nas pessoas geneticamente predispostas a elas?

O estresse

O mecanismo de estresse surgiu na evolução para dar ao corpo agilidade e força no momento de enfrentar os perigos que ameaçavam a vida. Hoje, o estresse é provocado por ameaças mais sutis: um problema familiar, a promissória no banco, as dificuldades no trabalho. Como evitar que o estresse permanente, inevitável no mundo atual, tenha consequências perversas sobre a saúde.

Retardar o envelhecimento

No início do século XX, a expectativa de vida de alguém que nascesse na Europa desenvolvida era ao redor de quarenta anos. Hoje, muitos atingem o dobro dessa idade. O que existe de científico nas técnicas que apregoam a eterna juventude?

Fumo

Parar de fumar é considerada a estratégia de maior impacto na melhora da qualidade de vida dos homens e mulheres? Por que é tão difícil largar de fumar? Como diminuir os danos causados pelo fumo naqueles que não conseguem abandoná-lo?

Álcool e drogas ilícitas

Por que razão nosso corpo se torna dependente de substâncias que provocam sensação de prazer? Como orientar nossos filhos a manterem-se afastados delas?

Alimentação

Qual a dieta ideal? Por que os regimes para emagrecer estão fadados ao insucesso? Carne vermelha, um veneno para o coração ou um mito dos anos 1970 que se mantém apesar da falta de evidências científicas?