Luiz Felipe d'Avila

TEMAS


Luiz Felipe d'Avila



Luiz Felipe é Diretor e Presidente do Centro de Liderança Pública, uma entidade apartidária e sem fins lucrativos dedicada ao desenvolvimento e à formação de líderes políticos que estão empenhados em promover mudanças transformadoras e a melhorar a qualidade e a eficácia da gestão pública .

Formado em ciências políticas pela Universidade Americana em Paris e mestre em administração pública pela Harvard Kennedy School, Luiz Felipe d'Avila é autor de vários livros de história e de política. Estreou como escritor em 1990, com a publicação do livro Brasil, Uma Democracia em Perigo.

Foi editorialista dos jornais Gazeta Mercantil e O Estado de S. Paulo e comentarista político das TVs Manchete e Record. Em 1996, Luiz Felipe fundou a Editora D’Avila, responsável pela publicação de revistas como República e Bravo!, uma das maiores revistas de arte e cultura do Brasil. A revista Bravo! foi vendida para a Editora Abril, onde Luiz Felipe atuou como Diretor-Superintendente entre 2002 a 2006.

Em maio de 2016, tornou-se membro do conselho do Tribunal Superior Eleitoral , formado por especialistas em diversas áreas para auxiliar a corte a identificar irregularidades como fraudes contábeis e gastos com propaganda acima do previsto na nova regra eleitoral.

Também é membro dos conselhos do Instituto Millenium, Instituto Fernando Henrique Cardoso, IRICE (Instituto de Relações Internacionais e Comércio Exterior) e da LASPAU, uma entidade sem fins lucrativos, filiada à Universidade de Harvard, cujo papel é promover a educação superior nas Américas.

Livros Publicados:

- Brasil, Uma Democracia em Perigo.
- As Constituições Brasileiras Ed. Brasiliense.
- O Crepúsculo de uma Era Ed. Maakron Books.
- Dona Veridiana Ed. A Girafa, 2004.
- Os Virtuosos Ed. A Girafa, 2006.
- Cosimo de Medici Ed. Ediouro, 2008.
- Caráter e Liderança: Nove Estadistas que Construíram a Democracia Brasil.

Temas de Palestras:

- A Nova Ordem Internacional: História e Desafios Atuais:

A preservação da paz mundial depende da existência de uma ordem internacional que seja capaz de resolver as disputas e as diferenças entre as grandes nações por meio da diplomacia e do entendimento.

Os desafios que ameaçam a ordem internacional costumam surgir de três deficiências: a incapacidade dos líderes das principais nações de zelar pela legitimidade e credibilidade dos tratados e instituições internacionais; a incapacidade de lidar com a emergência de novas potências mundiais e a incapacidade de conter o alastramento de conflitos locais que se espalham para a arena internacional, tragando as principais nações para as grandes guerras mundiais.

O curso oferece um panorama histórico dos desafios das grandes nações de se criar uma ordem internacional estável. Os êxitos e os fracassos deste esforço ajudam a compreender melhor as oportunidades e os riscos que podem afetar a nova ordem mundial.

- Metternich e Bismarck: o “Concerto das Nações” e o surgimento da Alemanha
- Woodrow Wilson e Franklin Roosevelt: a “Liga das Nações” e a criação da Nova Ordem Mundial
- Ronald Reagan e Gorbatchev: o fim da Guerra Fria
- Guerras, conflitos regionais e terrorismo
- A emergência da “Eurásia”: Rússia, Índia, China e Japão
- O fim do Estado Nação e o surgimento de um “Governo Global”?

- O Universo de Cósimo de Médici

Transformação das formas de encarar o mundo. Em Florença, o epicentro desta nova era, o comércio, as artes e a filosofia floresceram. Cósimo de Médici é um dos exemplos mais cristalinos do espírito renascentista: estadista, banqueiro, mecenas, homem culto e refinado, cultivou a amizade de filósofos e artistas, financiou comerciantes, príncipes e papas.

Usou seu poder, dinheiro e prestígio para assegurar a paz e a prosperidade comercial de Florença e tornou-se um dos homens mais ricos e poderosos da Europa.

- O universo de Cósimo de Médici: banco, política, arte, cultura e o nascimento de uma nova era
- O banqueiro dos reis, papas e comerciantes
- A política a disputa pelo poder: a luta pela sobrevivência das repúblicas e principados na Itália renascentista
- Cósimo e os papas renascentistas: arte, dinheiro, poder e pecado
- Cósimo, o mecenas da arte renascentista
- Cósimo e o seu legado: a dinastia Médici na história europeia

- Para Entender o Brasil

A palestra apresenta correlações entre os fatos presentes e a história política do país, procurando elucidar o contexto atual, explorando os desafios que o Brasil enfrenta e as oportunidades que o país tem de mudar para melhor.

- Corrupção, populismo e desigualdade social. Por que o Brasil dá raiva e desgosto?
- O Brasil da meia-entrada: a necessidade de reformar o Estado, crenças e valores
-  O Brasil da esperança: movimentos que promoveram mudanças transformadoras e contribuíram para o fortalecimento das instituições democráticas
- O Brasil que queremos deixar como legado para os nossos filhos e netos

Outros Temas de Palestras:

- Coragem política de liderar mudanças transformadoras
- Liderança
- O papel do lider
- Gestão Pública
- A Nova Ordem Internacional: História e Desafios Atuais

AT 11-09