Eliane Cantanhêde

TEMAS


Eliane Cantanhêde



Especializada em política, escreve sobre os principais assuntos do cenário político brasileiro e internacional. É comentarista em vários veículos: Estadão (impresso/online), na rádio e no Broadcast Político; na Rádio Itatiaia e no programa GloboNews 'Em Pauta' a partir da capital federal.

Trabalhou por 17 anos na Folha de S.Paulo, onde assinou a coluna Brasília. Passou por Jornal do Brasil, Veja, e O Globo. É autora de três livros.

Iniciou a carreira, antes de terminar o curso em Jornalismo. Na formatura já era jornalista profissional havia quase dois anos.

Começou no Jornal do Brasil, depois passou a repórter da revista Veja. Retornou ao JB, onde estreou como colunista substituindo um dos ícones do jornalismo, o Carlos Castello Branco, Castelinho, às 2as.feiras. Na trajetória foi colunista do Estadão duas vezes, diretora de Redação das sucursais do Globo e da Gazeta Mercantil em Brasília. Em 1997 seguiu para a Folha. Sempre em Brasília (DF) dirigiu a sucursal da Folha de S.Paulo, entre 1997 e 2003, desde 1997 passou a escrever a coluna Brasília, quatro vezes por semana.

Em setembro de 2014 ficou classificada em 21º no Top 50, entre os 50 mais admirados jornalistas brasileiros.

Ela divide a participação de Brasília com o também jornalista político Gérson Camarotti. Eliane entra no Em Pauta, geralmente, às 3as, 4as e 6as. Grava uma vez por semana para a Metrópole. Escreve sobre política brasileira, política externa, defesa e comportamento.

Em novembro de 2014 Eliane Cantanhêde deixou a sucursal Folha de S.Paulo em Brasília.

Escreveu três livros: As cidades do Brasil: Brasília (Publifolha, 2005), sobre a capital federal; José Alencar - Amor à Vida (2010, Sextante), sobre a vida do ex-vice presidente da República (2003-2010), e O PFL (Publifolha, 2009), sobre o Partido da Frente Liberal, agremiação político-partidária que existiu entre julho de 1984 (surgindo como uma dissidência do PDS, partido governista à época) e 2009, quando transformou-se em Democratas (DEM).

Deixou a Folha em novembro de 2014. Em janeiro de 2015, estreou uma coluna em O Estado de S.Paulo e passou a fazer comentários e opiniões sobre Política na rádio Estadão e no serviço digital Broadcast Político. Em março de 2016, começou a também gravar opiniões sobre Política e Economia para o programa Jornal da Itatiaia da rádio Itatiaia
 
Seu nome consta no Top 50 dos Os Mais Admirados Jornalistas Brasileiros de 2014 e de 2015, segundo levantamento feito pelo J&Cia e a Maxpress. Em 2016 por ocasião do Dia Internacional das Mulheres, foi eleita entre As Mais Admiradas Jornalistas Brasileiras.

Atualmente trabalha como comentarista e jornalista na GloboNews.

Temas de Palestras:

- Política- Jornalistas
- Economia Cenário Nacional e Internacional

Tipos de Trabalhos:

- Jornalistas
- Escritores / Autores
- Moderador de Debates
- Mestre de Cerimônias

AT 01-20