Daiana Garbin

TEMAS


Daiana Garbin



Daiana Garbin é jornalista, escritora e estudante de Mindfulness e Psicanálise.

Começou a carreira como locutora de rádio aos 18 anos, aos 24 anos iniciou a carreira em televisão. Durante 8 anos trabalhou na Rede Globo, em São Paulo.

Em abril de 2016, pediu demissão para criar o EuVejo, e canal no youtube que fala sobre saúde mental, desenvolvimento pessoal e meditação.

Em novembro de 2017, lançou pela Editora Sextante seu primeiro livro, "Fazendo as pazes com o corpo".

Na obra, Daiana revela que por 22 anos conviveu com uma doença mental chamada transtorno alimentar e o sofrimento que a relação doentia com a comida causa na vida das pessoas.

O livro "Fazendo as pazes com o corpo” é um best-seller no Brasil, já vendeu 26 mil exemplares, esteve 2 vezes na lista dos 20 mais vendidos do Brasil e ficou semanas em primeiro lugar na categoria Autoestima na Amazon Brasil.

O canal EuVejo tem 115 mil inscritos e quase 3 milhões de visualizações.

Tema de Palestra:

Fazendo as pazes com você!

A partir de sua história, pesquisa e entrevistas com os mais renomados especialistas em saúde mental, Daiana busca levar as mulheres à reflexão de quanto sua carreira, seus negócios, seus projetos estão estagnados por conta do medo, culpa, inadequação, diante
de alguns complexos adquiridos ao longo da vida.

A palestra de Daiana Garbin apresenta para as mulheres um novo pensar sobre Sucesso, Fracasso e Vergonha.

Sobre como a busca obsessiva pela perfeição na vida profissional e pessoal Não ajuda no crescimento e desempenho profissional, Não melhora resultados, Não contribui para uma vida pessoal satisfatória, pelo contrário: a busca pela perfeição cria uma sensação permanente de fracasso, incapacidade e inadequação na mulher.

E o que isso tem a ver com o mundo corporativo? Absolutamente tudo!

Esses medos e frustrações nos impedem de deslanchar.

Lembra-se daquela ideia incrível que você não apresentou por achar que não era capaz? Então, outra pessoa agiu e conseguiu ser promovida.

Lembra-se de quando entrou no banheiro e soluçou de chorar porque se sentiu rejeitada por um colega de sua equipe?

Lembra-se de quanto trabalho não produziu por não se considerar competente o suficiente?
A mulher vive, sem perceber, aprisionada na vergonha de não ser suficiente:

- Não ser boa o suficiente; inteligente o suficiente; não ser bemsucedida o suficiente; segura o suficiente; magra o suficiente; bonita o suficiente.

O objetivo da palestra é ajudar a mulher a lidar com o autojulgamento e o julgamento de suas competências.

A tática de deixar uma mulher insegura em relação à sua aparência e à sua capacidade   intelectual é muito poderosa e uma ferramenta de controle Muito eficaz.

Uma mulher emocionalmente insegura se torna frágil, isolada, fácil de manipular e de garantir que, mesmo humilhada e maltratada, vai permanecer na situação porque não consegue reagir e seguir em frente.

Ela fica com a autoestima tão destruída que tem medo de falar, de enfrentar, de questionar.

Quando uma mulher aprende, e realmente acredita, que é ela é muito mais que do o corpo e a
aparência, que ela , ela passa a comandar a própria vida e começa a conquistar tudo que deixou de buscar por não se sentir adequada.

Também ajuda a mulher a aceitar as próprias vulnerabilidades: A mulher precisa tirar a vida do piloto automático de pensar todos os dias que é inadequada, incapaz, inferior, insuficiente.

Autorejeição e autodepreciação não levam a lugar nenhum.

No dia em que a mulher aprender a se perdoar pelas coisas que ela se julga e aprender a se aceitar, de coração aberto, a transformação terá início.

E Você: Quer ser espectadora, Coadjuvante ou Protagonista?

Mude a forma como você se trata! Como acolher a fragilidade torna você mais forte e menos vuneravel.

Autodepreciação, sensação de inadequação, fracasso, culpa e vergonha.

As pessoas vivem aprisionadas a estes sentimentos e, por causa desse medo e vergonha de fracassar, perdem oportunidades de crescimento pessoal e profissional.

A pessoa vive, muitas vezes sem perceber, aprisionada na vergonha e no medo de não ser suficiente:
- não ser boa o suficiente;
- não ser inteligente o suficiente;
- não ser bem-sucedida o suficiente;
- não ser segura o suficiente;
- não ser bonita o suficiente.

A Palestra: MUDE a forma como você se trata, de Daiana Garbin, apresenta um novo pensar sobre SUCESSO, FRACASSO e FELICIDADE.

O que você considera sucesso? O que é fracasso? Você é feliz? Daian mostra como a busca obsessiva pelo sucesso e felicidade plena adoece.

A busca obsessiva pela vida perfeita NÃO ajuda a conquistar sucesso e felicidade, NÃO contribui para uma vida satisfatória, pelo contrário: a busca pela perfeição cria uma sensação permanente de fracasso, incapacidade e inadequação. Você perde oportunidades incríveis por achar que só terá sucesso e será feliz quando criar/apresentar/produzir algo perfeito. Se você continuar aprisionado no medo de errar e fracassar você continuará infeliz e com a sensação de derrota.

Precisamos refletir sobre a permanente sensação de fracasso, incapacidade e inadequação para conquistar uma vida melhor, pessoalmente e profissionalmente.

A palestra de Daiana é um convite para reprogramar a mente julgadora e torturadora que faz você acreditar que não é capaz. É um convite para MUDAR os pensamentos e julgamentos sobre você mesmo e aprender a se tratar com respeito, bondade e compaixão.

Não é autopiedade, resignação ou vitimização. Pelo contrário! Autocompaixão é autoresponsabilidade. Significa observar com atenção plena e aceitar, sem julgamentos, todo o pacote da nossa realidade: nossas vulnerabilidades, fraquezas e nossos pontos fortes.

Assim aprendemos a nos perdoar por nossos erros e falhas.

Você se torna mais forte e capaz e menos vulnerável exatamente no momento em que aceita e acolhe as suas vulnerabilidades. Quando aceita e acolhe quem você é, de verdade, com suas qualidades, defeitos e limitações.

Tipos de Trabalhos

- Mestre de Cerimônias
- Moderadora de Debates
- Jornalista
- Youtuber

AT 02-09