Regina Duarte

TEMAS


Regina Duarte



Regina Blois Duarte é uma atriz que estreou em 1965 na TV Excelsior, onde começou em papéis menores até se tornar protagonista de novelas como Anjo Marcado, Legião dos Esquecidos e O Terceiro Pecado. Em 1969, devido a crise financeira na emissora que levou-a a falência pouco tempo depois, transferiu-se para a Rede GLobo e fez dezenas de personagens marcantes, como em Selva de Pedra, Irmãos Coragem, Vale Tudo, Roque Santeiro e Rainha da Sucata e Malu Mulher, além da trilogia da Helenas em obras de Manoel Carlos.

Regina estreou em 1965 na TV Excelsior, atuando na telenovela A Deusa Vencida, de Ivani Ribeiro, sob a direção de Felipe Duarte de Jesus, e no teatro, no mesmo ano, sob a direção de Antunes Filho na montagem de "A Megera Domada", de Shakespeare. Durante sua carreira na TV Excelsior, interpretou personagens marcantes, como a jovem Inesita, sua primeira protagonista, em As Minas de Prata, a dócil e ingênua Carolina em O Terceiro Pecado, ou a extraterrestre Melissa em Os Estranhos, seu penúltimo papel na emissora. Em 1969 a atriz assinou com a Rede Globo para protagonizar Véu de Noiva, sob a direção de Daniel Filho. Em seguida, em meados de 1970, interpretou a doce Ritinha, em Irmãos Coragem, um marco em sua carreira.

Ganhou a alcunha de Namoradinha do Brasil quando fez a telenovela Minha Doce Namorada, em 1971, interpretando a órfã Patrícia, na TV Globo. Em seguida interpretou a escultora Simone Marques, em Selva de Pedra. Um grande marco em sua carreira, principalmente por ser a primeira trama a bater 100% de audiência em todo o país. Depois, vieram outras mocinhas, como a aeromoça Cecília em Carinhoso. Começou com a atuação na telenovela Nina, em 1977, consolidando-se de vez o fim da imagem de Namoradinha do Brasil com o seriado Malu Mulher, de 1979, onde interpretava uma mulher divorciada e independente, levando diversos grupos conservadores a protestarem. Em 1979 apresentou o especial Mulher 80, que trazia entrevistas e musicais sobre o papel feminino na sociedade.

Entre 1984 e 1985 deixou a Globo para protagonizar o seriado Joana na Rede Manchete, uma vez que desejava há muitos anos trabalhar com Manoel Carlos, o autor da obra. Viveu personagens antológicos na TV como a Simone Marques de Selva de Pedra, a Malu do seriado Malu Mulher, a dupla personalidade Luana Camará/Priscila Capricce em Sétimo Sentido, a politicamente correta Raquel Accioli em Vale Tudo, a espalhafatosa Maria do Carmo de Rainha da Sucata, a extravagante Viúva Porcina em Roque Santeiro. Além de ter sido a atriz que mais deu vida às Helenas de Manoel Carlos, nas novelas História de Amor, Por Amor e Páginas da Vida.

Em 2008 viveu a cômica Waldete Maria, uma mulher despachada, divertida, pragmática e sem papas na língua, na novela Três Irmãs. Em 2011, Regina retornou à TV em um papel de destaque, a enigmática e fútil ricaça Clô Hayalla no remake de O Astro. De acordo com a própria Regina, Clô é um dos papéis mais marcantes e importantes de sua carreira. Já que foi uma das poucas vilãs que a atriz interpretou em novelas.

Em 2014, a atriz é anunciada no elenco de Boogie Oogie, porém desiste do papel na novela. A expectativa era que a atriz interpretasse a avó da protagonista e repetisse par romântico com Lima Duarte, com quem contracenou em Roque Santeiro. No mesmo ano, faz uma participação especial em Império, novela de Aguinaldo Silva, no papel de Maria Joaquina, uma compradora de diamantes que participa dos quatro primeiros capítulos da trama. Ainda em 2014 é anunciada no elenco de Sete Vidas, no papel de uma homossexual.

Em 2017, fez uma participação especial como ela mesma na novela "Pega Pega". Viveu a personagem Madame Lucerne na novela Tempo de Amar.

Prêmios:

- Troféu Imprensa - Melhor Revelação Feminina - 1966
- Troféu Imprensa - Melhor Atriz - 1968
- Troféu Imprensa - Melhor Atriz - 1971
- Troféu Imprensa - Melhor Atriz - 1973
- Troféu Imprensa - Melhor Atriz - 1974
- Prêmio APCA - Melhor Atriz - 1979
- Prêmio APCA - Melhor Atriz - 1980
- Prêmio APCA - Melhor Atriz - 1985
- Troféu Imprensa - Melhor Atriz - 1986
- Prêmio Contigo! de TV - Homenagem - 1998
- Prêmio IstoÉ Gente - Personalidade do Ano - 2006
- Troféu Mario Lago - Homenagem - 2011
- LA Indie Film Fest - Melhor Atriz - 2014

Tipos de Trabalhos:

- Celebridades / Atores
- Presença Vip

AT 10-09